RSS 

 

"Soltar balões deveria ser encarado com um crime hediondo"
Notícias - Geral
Seg, 11 de Junho de 2012 11:40

As imagens grotescas que mostram a ação de quadrilhas especializadas em soltar balões, mostradas na reportagem especial do Fantástico (03/06/12), mais parecem ter sido retiradas da Idade Medieval.

Sem se preocupar em respeitar qualquer tipo de lei, os criminosos põem em risco a vida de pessoas inocentes com seus balões incendiários, que caem em casas, condomínios e redes elétricas.

As quadrilhas que disputam os restos dos balões fazem de tudo para conseguir o que querem: trafegam em contramão, pelas calçadas e até andam armados, ameaçando os moradores que não queiram "colaborar" em suas invasões.

Defendo que a Câmara dos Deputados não pode assistir a ação desses criminosos que afrontam o poder constituído e a ordem pública. Esse tipo de crime, já previsto no Código Penal, deve ser encarado de forma mais contundente. Por isso, estamos pensando numa proposta de que propõe a sua tipificação como hediondo.

Essas quadrilhas colocam a vida de inocentes em perigo. Os balões, sem destino certo, invadem nossos céus e são uma grave ameaça ao tráfego aéreo. Colocam em risco, também, refinarias de combustíveis, além de causarem enorme prejuízo às cidades, com incêndios de matas e interrupção do fornecimento de energia elétrica, acarretando perdas ao comércio, transtornos a hospitais, condomínios e desconforto aos usuários.
É preciso, também, que a polícia possa exercer uma repressão mais rigorosa a essa prática criminosa, utilizando meios de inteligência para coibir as quadrilhas bem antes de iniciarem o delito.

O mais impressionante é ver crianças sendo influenciadas por adultos irresponsáveis. Os menores participam da corrida aos restos do balão, numa brincadeira diabólica.
Estou atento e peço a atenção de todos os parlamentares da Câmara para esse grave problema enfrentado em nosso país.

Deputado Federal Roberto de Lucena (PV-SP)

 

Leia a Edição Atual

amazonia 43.png